Ciência Saúde 17.07.2019 voltar

Autismo e Alimentação

Entenda a questão da dieta no tratamento para pessoas com TEA


Dentre as muitas características observadas em crianças com o Transtorno do Espectro Autista, algumas das mais relevantes são as crises epilépticas, a pouca interação social e dificuldade em se comunicar e as ações repetidas. No entanto, como não há uma cura para o autismo, a alternativa para amenizar seus danos se dá pela busca de alternativas educacionais, culturais e médicas. Uma delas passa pela alimentação. Muitas famílias optam por adotar dietas especiais, sem a ingestão de glúten (um tipo de proteína encontrada em cereais como trigo, centeio e cevada) e caseína (proteína presente no leite).

 

Leia mais

 

É importante ressaltar que pessoas com TEA apresentam algumas comorbidades e entre elas pode-se associar as disfunções gastrointestinais. Segundo pesquisas, há tratamentos baseado em “dietas” que tem como objetivo melhorar os sintomas físicos e comportamentais dos autistas, porém, o mais comum é, justamente, a restrição de alimentos ricos em glúten e caseína. Contudo, alguns estudos científicos discordam dessa teoria dizendo que não existem evidências clínicas suficientes que comprovem a eficiência desses tratamentos .

Pessoas com autismo, muitas vezes, revelam em seus hábitos diários uma seletividade quanto aos alimentos e isso, ocasionalmente, pode prejudicar o processo de desenvolvimento e uma boa saúde. Por isso, é importante conhecer bem cada indivíduo, ter um acompanhamento nutricional adequado que garanta um crescimento sadio.

 

 

Assista o vídeo sobre o assunto em nossa Página no Facebook.


 

Fontes: Revista Crescer/Mayra Gaiato

Imagem: Google

Texto: Vanessa Pegoraro

 


Saúde Ciência 19.08.2019

Francisco Paiva Junior e sua relação com o TEA

Saúde Ciência 16.08.2019

Patrícia Beltrão e O Projeto A Fada do Dente

TEA Ciência 09.08.2019

Dr. Gadia e um olhar sobre o TEA no país

Ciência Educação Saúde TEA UniTEA
Processando sua Doação