Saúde Ciência 04.06.2019 voltar

MMS x Autismo

Composto químico é oferecido como "solução" milagrosa para cura de enfermidades


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária continua trabalhando na fiscalização da venda do dióxido de cloro. Desde junho de 2018, a fabricação e distribuição desse produto foi proibida como uma substância química terapêutica.

O uso do MMS, como é conhecido, tem sido divulgado como uma cura “milagrosa” para diversas doenças e patologias como o autismo. No entanto, ele é um composto utilizado na formulação de produtos de limpeza e tratamento de água.

 

Segundo a Anvisa, o dióxido de cloro não tem licença de uso como medicação pois, sua ingestão pode ocasionar riscos graves a saúde dos seres humanos. Em abril deste ano, a Agência solicitou a retirada de anúncios de venda do produto em sites.

 

Confira a matéria da Revista Autismo sobre o assunto.

 

Imagem: Divulgação/Internet

Texto: Vanessa Pegoraro


Ciência TEA 25.05.2020

Como convencer uma criança autista a usar a máscara para se proteger do coronavírus?

UniTEA Ciência 22.05.2020

TEAjudar

Saúde Ciência 13.05.2020

Dificuldade de autistas em usar máscaras contra o coronavírus preocupa pais

Ciência Educação Inclusão Mercado de Trabalho Saúde TEA UniTEA
Processando sua Doação