voltar
03.07.2019
Caxias do Sul

AUTISMO: Inclusão Escolar e no Mercado de Trabalho

Palestra do Programa TEAtulizar reuni famiílias, estudantes e profissionais da saúde e da educação para a causa do autismo


Na última segunda-feira (01) ocorreu, no auditório do bloco E da Universidade de Caxias do Sul, o 1º TEAtualizar - programa que tem como objetivo favorecer a informação e o conhecimento por intermédio de cursos e seminários que auxiliem e capacitem familiares e profissionais da saúde e educação que convivam com os autistas. 

 

A palestra que teve como tema AUTISMO: Inclusão Escolar e no Mercado de Trabalho, contou com as palestrantes convidadas Alessandra Kayser Pinheiro e Elidiane Naziazeno Ferreira, ambas engajadas nessa causa por meio do voluntário no UniTEA.

A noite iniciou com a fala da presidente do Instituto, Raquel Ely e também da representante do Comitê de Ciência, Educação e Cultura, Ivonete Gaike.

Em seguida, Elidiane, psicopedagoga formada e pós-graduada em Educação Especial e o músico Felipe Valente Ferreira narraram a história chamada “O Yakhupã que não sabia correr” dando o start para as futuras reflexões do encontro.

Na sequência, Ivonete, explicou sobre o Transtorno do Espectro Autista e suas principais características, também testemunhando a respeito de sua experiência com o filho que tem o TEA.

Por sua vez, Alessandra Kayser, psicopedagoga Especialista em Educação Inclusiva e Neuropsicopedagogia, explanou sobre os sinais de alerta que podem ajudar a identificar por meio de ações simples, na escola e na família, crianças que tenham traços de autismo.

 

Com uma troca de idéias bem dinâmica, elas abordaram diferentes questões no campo da Saúde, da Cultura, da Ciência e da Educação. O Mercado de Trabalho também foi uma das pautas, bem como, a discussão sobre a Inclusão nesse setor da sociedade e nas Escolas.

Como tripé dessa integração ambas destacaram que é preciso CONHECER, SENSIBILIZARCONSCIENTIZAR a comunidade em geral, pois, isso possibilita o acesso da criança e do adolescente no meio social.

 

A temática entrou no mérito da legislação que rege e garante os direitos e obrigações dos autistas, a chamada Lei Berenice Piana, nº 12.764/12. A discussão que é bem ampla contou com muitos pontos que foram debatidos que, indubitavelmente, contribuíram para conhecimento  dos privilégios e proteção aos autistas, assim como sua inserção nos distintos ambientes em que vivem.

 

Após um breve intervalo, a palestra seguiu tratando de assuntos referentes à área da educação e da família, acentuando a importância da junção de uma e outra esfera para a descoberta, diagnóstico, crescimento e desenvolvimento dos jovens com TEA. Foram exibidos alguns exemplos de atividades e brincadeiras que, além de estimular e ensinar, tornam o tempo com a criança mais proveitoso e agradável para as duas partes.

 

Outros tópicos relevantes ainda ganharam destaque nesses mesmos âmbitos e estes, como sugerido, receberão maior atenção em outro provável encontro do programa TEAtualizar.

 

Encerrando a noite, Raquel Ely lançou oficialmente o tão esperado 2º Seminário sobre Autismo da Serra Gaúcha idealizado pelo UniTEA, realizado pela UCS e que conta com o apoio de diversas entidades da cidade, todos unidos pelo Autismo.

 

As inscrições já estão abertas e a divulgação está a todo vapor em nossas redes socias (Facebook e Instagram)


 

Imagem: Divulgação/UniTEA

Texto: Vanessa Pegoraro

 


Processando sua Doação